Buscar
  • RealCloud Systems

Estratégias de migração para a nuvem com o Cloud Volumes ONTAP da Netapp


Os segredos para uma estratégia de migração para a nuvem bem sucedida envolvem assegurar que as aplicações dependentes dos dados tenham o mínimo, ou até nenhum, tipo de interrupção e que o orçamento para a migração não saia das proporções pré-estabelecidas.


Embora existam serviços nativos fornecidos pelos provedores de nuvem para a migração de dados, essas soluções podem exigir uma reestruturação significativa dos aplicativos no decorrer da operação de “lift-and-shift” ou podem não ser tão rápidos, levando dias ou meses para mover os dados para a nuvem.


Neste artigo, veremos alguns dos principais desafios da migração para a nuvem, tanto nos estágios de desenvolvimento da estratégia de migração para a nuvem quanto durante os desafios contínuos para a execução da migração de dados. Mostraremos também como o Cloud Volumes ONTAP da NetApp pode fornecer métodos seguros e econômicos para uma migração perfeita da carga de trabalho da sua empresa e dos seus dados de forma contínua.


Desenvolvendo uma estratégia de migração para a nuvem


Inicialmente, veremos os três passos fundamentais que as empresas precisam seguir ao desenvolver sua própria estratégia de adoção da nuvem e começar e realizar a migração de suas workloads e dados para a nuvem, sendo ele: planejamento, execução e otimização.


O que é a migração para a nuvem?


A migração para a nuvem é quando uma empresa move alguns ou todos os seus recursos de um data center físico para a nuvem, geralmente para executar suas workloads na infraestrutura fornecida por um provedor de serviços em nuvem, como AWS, Google Cloud ou Azure.


Como mais e mais empresas já iniciaram (ou até concluíram) o processo de transição para a nuvem, as migrações ocorrem cada vez mais dentro da nuvem, uma vez que as empresas decidam migrar entre diferentes provedores de nuvem.


Mas para aqueles que estão fazendo a incursão inicial para a nuvem, existem algumas considerações imprescindíveis que devem ser levadas em consideração, as quais veremos a seguir.


Considerações para a Migração para Nuvem


1. Planejamento


Uma das primeiras etapas a serem consideradas antes de migrar os seus dados para a nuvem é determinar o caso de uso que a nuvem pública atenderá. Será usado para recuperação de desastres? DevOps? Hospedar workloads corporativos mudando completamente para a nuvem? Ou uma abordagem híbrida funcionará melhor para sua implantação?


Neste estágio, é importante avaliar seu ambiente e determinar os fatores que orientarão a migração, como dados críticos dos aplicativos, dados legados e aplicativos que não podem ser interrompidos. Também é necessário determinar sua confiança nos dados: você tem dados que precisam ser sincronizados regularmente, atender requisitos de conformidade de dados ou dados não-críticos que podem ser migrados já durante as primeiras etapa da migração?


Determinar esses requisitos previamente irá ajudá-lo a estabelecer um plano sólido para determinar as ferramentas de que você precisará durante a migração, identificando quais dados precisam ser migrados e quando, se os dados precisam de qualquer depuração, os tipos de volumes de destino a serem usados ​​e se você precisa de criptografia dos dados em repouso e/ou em trânsito.


2. Execução da migração de dados para a nuvem


Uma vez que seu ambiente foi avaliado e um plano foi integralmente mapeado, é necessário executar sua migração.


O principal desafio aqui é como realizar sua migração com o mínimo de interrupção para a operação normal, com o menor custo e no menor período de tempo. Se seus dados se tornarem inacessíveis aos usuários durante uma migração, você corre o risco de impactar as operações dos seus negócios.


O mesmo ocorre se você continuar a sincronizar e atualizar seus sistemas após a migração inicial. Cada elemento de carga de trabalho migrado individualmente deve ser atrelado e associado para funcionar no novo ambiente antes de migrar outro elemento.


Você também precisará encontrar uma maneira de sincronizar as alterações feitas nos dados de origem durante a migração. Tanto a AWS quanto a Azure fornecem ferramentas integradas que auxiliam na migração para a nuvem da AWS e para migração de dados para a Azure e, posteriormente neste artigo, veremos como os usuários da NetApp se beneficiam da migração com serviços e recursos que vêm com integrados ao Cloud Volumes Ontap.


3. Manutenção contínua


Depois que os dados forem migrados para a nuvem, é importante garantir que estejam continuamente otimizados, seguros e facilmente recuperáveis ​​no futuro.


O acompanhamento contínuo também ajuda a monitorar mudanças em tempo real na infraestrutura crítica e prever interrupções de workloads. Além do monitoramento em tempo real, você também deve avaliar a segurança dos dados em repouso para garantir que trabalhar em seu novo ambiente atenda às leis de conformidade regulatória, como HIPAA, a GDPR e a LGPD. Outra consideração a ter em mente é atender aos índices de desempenho e disponibilidade contínuos para garantir que seus objetivos de RPO e RTO não sejam alterados.


Benefícios da migração para a nuvem com o NetApp Cloud Volumes ONTAP


Como você pode concluir das etapas descritas acima, as migrações para a nuvem podem ser complexas e conter muitas partes variáveis.


As soluções para a nuvem da NetApp podem ajudar a simplificar o processo de migração, fornecendo ferramentas que o ajudarão a mover e sincronizar dados com facilidade, rapidez e segurança.


Agora, discutiremos alguns dos benefícios do uso do Cloud Volumes da NetApp. Veja abaixo:


+ Transferências mais rápidas, custos mais baixos


Com o Cloud Volumes, a NetApp oferece várias ferramentas que ajudam a automatizar, sincronizar dados com mais rapidez e proteger seus dados durante a transição para a nuvem.


A tecnologia de replicação de dados SnapMirror da NetApp oferece ao Cloud Volumes ONTAP uma maneira de fazer a transição perfeita de dados e workloads para a nuvem, não apenas durante a migração inicial, mas na sequência com sincronização contínua de acordo com as programações predefinidas pelo usuário. A eficiência de armazenamento do Cloud Volumes ONTAP também ajuda a reduzir os custos de largura de banda da rede durante as migrações, reduzindo o footprint de armazenamento, o que também acelera as transferências de dados.


Para usuários de sistemas de armazenamento FAS ou AFF ONTAP locais, o SnapMirror permite que você mova dados para a nuvem, conforme necessário, para sincronizações contínuas com os ambientes híbridos. Para migrações que estão sendo realizadas a partir de sistemas que não são ONTAP, o Cloud Volumes Service oferece o Cloud Sync para realizar a migração entre qualquer tipo de repositório de armazenamento de objetos.


+ Alta disponibilidade com o Cloud Volumes


Este é um dos parâmetros mais importantes para medir o tempo de atividade. Alguns dos maiores desafios de migração para a nuvem que podem afetar a continuidade de seus negócios são oriundos da falha no planejamento, problemas com configurações incorretas de rede e falhas de zona de disponibilidade. A configuração de Alta Disponibilidade do Cloud Volumes fornece uma infraestrutura de alta disponibilidade da AWS mantendo dois ambientes de armazenamento e gravando de forma síncrona neles durante as operações de armazenamento. Isso garante que, do ponto de vista do aplicativo ou do usuário final, não haja tempo de inatividade, pois há uma transição perfeita para o armazenamento secundário no caso de falha do armazenamento primário.


Em termos de números de SLA, o Cloud Volumes Alta Disponibilidade pode ajudá-lo a atingir um objetivo de ponto de recuperação (RPO) de zero e um objetivo de tempo de recuperação (RTO) de menos de 60 segundos. O modelo de implantação de Zona de Disponibilidade Múltipla ajuda a proteger contra falhas da Zona de Disponibilidade. Esses recursos garantem que seu ambiente de nuvem seja resiliente, protegido contra interrupções de serviço e capaz de hospedar workloads de trabalho críticas, bem como processos de migração de dados, sem exigir uma configuração cara de HA no lado do aplicativo.


+ Proteção de dados


O Cloud Volumes permite a criação de instantâneos com reconhecimento de aplicativo que não têm impacto no desempenho e consomem o mínimo de espaço de armazenamento. Esses instantâneos são criados em questão de segundos, independentemente do tamanho do volume que está sendo copiado. Em vez de copiar todos os dados do sistema, os Snapshots da NetApp copiam apenas os dados que foram alterados por meio da manipulação de ponteiros de bloco. Para migrações em andamento, esses snapshots são uma forma de baixo custo e altamente eficiente de proteger seu sistema. E a criação de instantâneos do ONTAP também pode ser totalmente automatizada para criar backups, o que para muitos usuários tem benefícios em relação ao uso de serviços nativos da AWS ou do Azure para backup de disco.


+ Otimização de custos:


Os principais benefícios de usar o Cloud Volumes ONTAP vêm com seus recursos de eficiência de armazenamento: provisionamento detalhado, compactação de dados, deduplicação e compactação, bem como camadas de dados e clones realizados pelo ​​FlexClone. Os recursos de eficiência de armazenamento funcionam em conjunto para limitar a quantidade de armazenamento que você consome e reduzir os custos de dados em trânsito. Juntos, esses benefícios podem economizar para uma empresa de 50% a 70% em custos de armazenamento e transferência de dados.

23 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo